segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Pronto, colei!

Então, quinta-feira passada foi a minha colação de grau.
Cheguei lá com minha mãe e a namorada do meu tio, na entrada já veio o fotógrafo e eu disse não, obrigada. Minha tia já tinha chegado antes da gente, mas quando a gente tava indo procurar por ela, um grandalhão olhou pra mim: "Formanda?", "Sim", "Por ali", apontando pro lugar onde a gente ia colocar a beca. Eu me senti pressionada a ir lá e colocar a beca correndo, porque parecia que o negócio ia começar logo, mas demorou um pouco. Por fim, não tirei nenhuma foto com as meninas sem beca, e estavam todas bonitas. Logo chegaram minha irmã, o Rafael, meu pai e a mulher dele também. Na hora da gente entrar, eu não tava emocionada tipo com vontade de chorar, eu tava emocionada tipo feliz mesmo. Meu sorriso quase dava a volta na cabeça!
O discurso da nossa oradora foi lindo. Ela falou umas coisas com as quais não concordei muito, mas a maior parte do que ela falou, foi verdade pra maioria de nós!
Só quatro turmas se formaram naquele dia: Pedagogia, Ciências Biológicas, Química e Letras, então a cerimônia não foi muito demorada. Logo chegou a hora da gente entrar de novo. Um por um, chamando nossos nomes, pra gente pegar o tão esperado canudo. Nosso paraninfo com cara de cu, num abraço desengonçado, parecia mais nervoso do que nós, e nossa coordenadora, que nos entregava o canudo, achou que eu estava tirando sarro quando falei "que pena, eu queria mais".
Então várias fotos de capelo, canudo em riste, sorrindo, comendo o canudo, brandindo a rosa, coisas assim. No telão, depois do nome de cada um, uma foto nossa quando criança. Alguns de nós exatamente com a mesma cara de hoje. A minha foto: minha formatura do pré, com beca vermelha. Minha mãe nem lembrava daquela foto. No fim, música e abraços, e eu e uma amiga, que estávamos mais próximas da escada da saída, descemos. Ué, a turam não vai descer pra comemorar não? Mas já estavam comemorando. Todo mundo se abraçando e se dando parabéns. A gente tinha que voltar aos "bastidores" pra pegar os convites do baile, mas eu queria dar um abraço no meu pessoal. Ai, que delícia ganhar abraços da família! De pessoas especiais que a gente sabe que estão felizes de verdade pela gente! Meu pai me deu um vaso de flores. Ele também não sabe o nome, mas são lindas, azuis. Minha tia me deu um pingentinho de zircônia, em formato de coração.
Fui lá no fundo pra pegar os convites, querendo finalmente tirar foto com todas as meninas sem a beca. Mas não estavam todas lá. Uma das meninas já tinha ido embora; umas três eu não achei. Tirei umas três fotos que ficaram tremidas e horrorosas. Por fim não consegui dar um abraço de parabéns em quase ninguém, e fiquei chateada porque acho que dei a impressão de que não tava nem aí e fui embora... Que pena.
Depois de pegos os convites, voltei pra minha turma. Minha irmã e meu pai queriam sair pra comemorar, mas minha mãe e eu tínhamos que levantar cedo no dia seguinte e a namorada do meu tio, que foi com a gente, tava cansada e ainda tinha que ir pro sítio, que fica a uns 14Km daqui.
Então fomos comemorar no sábado, depois de um show maravilhoso do Renato Teixeira, aqui mesmo, em Serra Negra. Meu tio, a namorada, um amigo da família, minha mãe, o Rafael e eu saímos depois do show pra comemorar minha formatura na lanchonete onde tem a batata frita mais gostosa da cidade! A comemoração com meu pai e minha irmã ficou pra semana que vem.
Então é isso, agora estou formada. Algumas pessoas já começaram a pressionar pra saber o que vai ser da minha vida no ano que vem, se vou dar aula, se vou prestar concurso. Algumas ainda não sabem dos meus planos, então tudo o que digo é que vou esperar passarem as festas pra pensar mais seriamente nisso em janeiro. Com essa correria de fim de ano, nem que eu quisesse resolver alguma coisa agora daria certo. O jeito é curtir as Festas!

2 comentários:

Marcela disse...

E aí, o que vc vai fazer agora? Desculpa, não resisti rs. Isso aí, sem pressão, tem tempo. Mas fiquei curiosa... Feliz Natal!

Marília disse...

Então, Marcela, desde os 16 anos eu sabia que eu queria fazer Letras porque eu queria ser professora de inglês em escola de idiomas, mas eu nunca tive o objetivo de dar aula em escola, muito menos aula de português. Então eu sempre enrolo quando me perguntam de concurso.
No lugar onde trabalho agora eu não tenho possibilidade de me destacar, ser promovida, essas coisas, mas até agora me possibilitou conciliar estudo e trabalho, porque tenho tempo pra estudar e internet liberada, o que foi muuuito bom em época de provas e entrega do TCC!
Vou curtit as Festas e correr atrás das escolas de idiomas daqui a partir de janeiro. E é a partir de janeiro também que eu terei novas notícias sobre os meus planos de fazer intercâmbio. Desses planos só algumas pessoas sabem, senão em dez minutos a família e a vizinhança já tá sabendo, e tem muita coisa que não tá certa ainda.
2010 promete novidades!
Feliz Natal pra vocês aí também!
Bjinho!